terça-feira, 31 de março de 2009

Liberdade de imprensa? melhoria dos meios de comunicação?

Puxa, fiquei chateada de ver que o assunto “diploma para exercer o jornalismo”, voltou à tona. Não falo como profissional da área de comunicação, como jornalista, mas como cidadã. Puts, o que mais treinamos é o distanciamento do fato, de relatar não com nossos olhos, mas com os olhos de quem está nos contando um fato; de mediar opiniões, mas não emitir opinião! Já tive diversas vezes a experiência de receber textos de pessoas que não eram jornalistas e a gente percebia a forma tendenciosa em que foi escrito ou não se compreendia nada do que o texto queria dizer!
O que mais me chateia nessa discussão toda é o fato de que nós, jornalistas, não conseguimos mostrar pra sociedade qual é nosso papel! A sociedade não percebe nossa importância na liberdade de expressão!!
Ou será que quem está lutando pela extinção da lei de imprensa imagina que os meios de comunicação terão MAIS LIBERDADE PRA FALAR SOBRE DETERMINADA COISA!!! Oras, vamos de uma vez por todas deixar de ser ignorantes...quem determina o que irá pro ar, o que será publicado nunca foi e nunca será o jornalista, mas sim o DONO DO JORNAL, TV OU RÁDIO!!!
Oras, minha avó sabia fazer uns chás maravilhosos, que realmente curavam algumas doenças! Então minha avó ou a sua ou nossas mães ou nós mesmos, temos o direito de exercer a profissão de homeopatas?!
Dizer que com a extinção da lei terá mais abertura pra alguns profissionais poderem escrever sobre determinado assunto, até irrita! Quem já foi assessor de imprensa e vê os textos extremamente técnicos, escritos pelo seu assessorado, sabem que é preciso uma adaptação de linguagem senão ninguém entende nada. Ta bom, Sulamita, ta bom....e eles não podem aprender? É isso que o jornalista faz...aprender a escrever na terceira pessoa, pra poder ser neutro, ouvir mais de um lado, pra fazer com que o próprio leitor ou ouvinte tire suas conclusões...ISSO É LIBERDADE DE EXPRESSÃO!
A lei pode ser adaptada, modernizada, mas não extinta! “Entre a liberdade de imprensa e a liberdade de governo, fico com a primeira, pois sem ela, não pode existir a segunda”. Não me recordo de quem é esta frase. Estava no discurso de minha formatura.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Tempo...



Tudo tem seu tempo. A natureza tem seu ritmo e não espera pela ansiedade do homem em querer controlá-la.
É um bicho que foge, a lua que se esconde atrás de uma nuvem, o sol que desaparece...e a gente fica entre o dilema da foto e o êxtase do olhar! o tempo não pára...
Estamos acostumados a pensar que organizamos nossa agenda, nossos compromissos do dia-a-dia.
Pois com o contato com a natureza, no meio da selva, percebemos que isso lá é balela! Temos que obedecer ao tempo sim. Ritmo e clima. Se chove, não há caminhada. O barco que desliza nos Igarapós (que é a floresta inundada), parece estar em outro tempo, lento, silencioso, sem pressa pra não topar com um galho, um boto ou uma outra embarcação. Desliza...
O camaleão que apareceu na minha sacada, não esperou por mim pra tirar a foto. E esse tempo não voltou.
A macaca Lilica que foi mais rápida que eu e deitou na rede tomando meu lugar, só pôde ficar registrada em minha retina. Não dava tempo pra pegar a câmera.
Então entrando em sintonia com o mundo, a gente tem certeza absoluta que é preciso aproveitar toda essência que o tempo nos presenteia e saber que "viver é melhor que sonhar", como já cantava Elis!!

quarta-feira, 25 de março de 2009

"Isto é que é..."

" Uma coisa que não fazemos na crise é cortar marketing. Queremos sair deste túnel com mais participação de mercado do que entramos"
Muhtar Kent - presidente mundial da Coca-cola

quinta-feira, 19 de março de 2009

Suntuosidade



Gente, esse é o teto do Teatro Amazonas! olha que maravilha de pintura! É de 1899.

Acreditam que o hotel de Manaus não soube me dar informações turisticas? soube do concerto da Orquestra de Câmara do Amazonas porque fui lá! foi maravilhoso o espetáculo. Uma combinação perfeita do erudito e popular!

Grandes companhias


Aqui as amigas que conheci na fila do teatro. Lúcia e Eliza. São professoras universitárias, ótimas companhias. Pena que fiquei pouco tempo em Manaus, mas adorei conhecê-las!! Me deram muitas dicas e detalhes sobre a história do Teatro Amazonas e a cultura local. Jantamos depois no Café do Largo, na praça em frente ao Teatro. Comi Escondidinho de Pirarucu. Uma delícia! Quem tirou a foto foi o marido de Lucia!

Desbravadora


Aqui eu desbravando a selva! gente o calor é muito grande. Parece uma sauna úmida, a gente sua e não evapora! É preciso ir de bota por causa das cobras - nessa região tem jiboia (agora sem acento), tamanduá, porco do mato, macaco, pássaros de tudo quanto é cor e cantos, aranhas e outros bichos ircs. Também é preciso manga comprida por causa dos mosquitos. Mas lá vai uma dica: nesse período das cheias, que vai até junho, tem menos mosquitos do que na vazante.
Bem, esse trecho fizemos em três horas de caminhada! é como falei: uma sensação de medo do que se vai encontrar! Lá pelas tantas o guia parou (ah sim, não pode falar alto, primeiro pra não perder a oportunidade de ver algum bicho e segundo porque é tudo tão "silencioso", pra que interferir? - silencioso maneira de falar, porque é uma música só de canto de passarinhos, grilo e outros bichos) mas então, Rildo, o guia parou e disse que ou tinha um bicho maior perto da trilha, tipo tamanduá, ou ele tinha recém passado por ela. O cheiro dessa "fera selvática", era como o de um zoológico! aí tive certeza que tinha algo estranho por perto, espreitando a gente...Ficamos um tempo observando, ouvindo todo barulho que poderia denunciar a presença de algum animal...com o facão na mão...mas e daí? se aparecesse só fiquei pensando pra onde eu ia correr, oras bolas pro facão...hehehe...e olha que tinha árvore com cada espinhão.
Acho que o guia se recupera até hoje não dos passeios, de mim!! - rs

quarta-feira, 18 de março de 2009

Período sabático na selva

Como parte de meu período sabático, resolvi realizar um sonho de infância: conhecer a selva amazônica!
Foi uma experiência sem igual! Me emocionei com a grandeza desse país e a magnitude divina quando criou a natureza!!!
Tive muito medo, mas é um medo de montanha russa. Depois a gente só lembra do desafio superado!
Dormir em rede, no meio da selva...a escuridão, os barulhos peculiares, o desconhecido...a chuva no meio da noite e o acordar com os bugios gritando bem próximo! Consegue imaginar?
Foi MARAVILHOSO! depois que eu baixar as fotos, posto algumas aqui!pesquei piranha, pegamos jacaré, fui numa aldeia indígena, nadei no rio com lua cheia, vi o sol nascer ancorada no meio do rio, remei canoa ao lado de boto, caminhei 3 horas no meio da selva, senti cheiro de animal selvático na trilha (ainda bem que não vi - rs), me emocionei de pegar bicho preguiça no colo, bebi cachaça de mandioca com índios, dancei com eles, vi o encontro do rio Solimões e Negro.....
Ainda estou processando, mas irei postar algumas fotos pra poderem acompanhar pelo menos em imagens a sensação fantástica que tive!!
Me deem um tempo!...ainda estou em outro ritmo...até ainda sinto o balançar do barco e de minha cabana, que ficava em palafita. Espero que não seja labirintite - hehehe

quinta-feira, 5 de março de 2009

Gerenciamento de Crise


Lançaremos hoje à noite pra um pequeno grupo de empresários, esse Manual sobre gerenciamento de crise em comunicação.

Foi uma idéia da amiga e jornalista Karin Villatore e seu pessoal, pra comemorar os 2 anos da Talk Assessoria de Comunicação. Eu topei na hora porque ter empresários que compreendam a importância da comunicação numa emergência é tudo de bom!!! e ter profissionais de comunicação que têm pelo menos um ponto de partida pra dizer, "vamos começar a apagar o incêndio por aqui", também!

O foco não ficou restrito a comunicação. A gente faz um panorama geral sobre possíveis focos dentro das organizações, que podem resultar numa crise, em empresas de qualquer porte.

Enfim, estaremos organizando palestras e Mídia Training pra quem tiver interesse no tema! Chamem a gente!

Ah sim, mas não deixe o caldo engrossar, faça um plano de prevenção!

quarta-feira, 4 de março de 2009

Harmonia com o mundo

"Felicidade é quando o que você pensa, diz e faz está em harmonia" (Ghandi)

domingo, 1 de março de 2009

Idas e vindas

Ontem meu amigo Edgard me convidou pra falar com a turma dele de pós em planejamento de comunicação, sobre o Top de Marketing e minha trajetória profissional.
Foi muito bacana poder compartilhar, falar e ouvir algumas realizações e anseios, que acontecem em toda fase de nossas vidas!
Lembrar do projeto que resultou no Top de Marketing...lembrar como surgiu, às 4 da manhã, pensando nos detalhes, nos porquês, nas oportunidades que teríamos de explicar o que era a empresa, o que ela fazia, onde ela estava, quem tinha direito a seus serviços. Me emocionei! Senti saudades de minha equipe, comprometida e apaixonada até o pescoço pelo que fazíamos – acho que é até hoje, se bem os conheço.
Um baita projeto de marketing, merecedor sim do Top de Marketing ADVB 2006!!! Erroneamente interpretado no ano seguinte, como um projeto simples de aumento de atendimento, como se isso não fosse responsabilidade também do marketing...análise equivocada de quem não é da área, que deveria mais ouvir que falar!...escrevo isso porque um dos alunos de ontem, vendo e ouvindo os resultados, perguntou sobre como se conseguir aplicar um projeto ou conseguir uma colocação no mercado de trabalho? Parecia que tudo era tão fácil, tão pronto, eu falando ali pra eles...e tive que segurar o nó na garganta! Não é fácil, meu querido, não é fácil! São idas e vindas constantes pra fazer com que uma empresa não pare no tempo e só repita o que vem sendo feito há tempos ou que fique imitando outros! E isso você só consegue se faz o que faz com paixão. Já dizia meu grande amigo, que tenho muita, muita saudade, Roberto Freire: “faça o que quiser, mas faça com paixão”. Não sei se a frase é dele, mas foi ele que me falou pela primeira vez, quando ainda meus filhos eram pequenos e tinha vontade de sair correndo sem saber o que priorizar, com vontade de abandonar tudo.
Mas voltando ao Top de Marketing que minha equipe e eu recebemos: a gente era porreta, a gente estava adiantado pra caramba na visão de marketing e oportunidade! Obrigada, Edgard, pela oportunidade de falar pra seu pessoal e lembrar da minha equipe e dos amigos que deixei na empresa que tanto defendi e que acredito até hoje em sua causa!!!